Tantos Outonos

A minha fotografia
Nome:
Localização: Portugal

Quem Quiser Saber, Há de Perguntar...

domingo, 20 de novembro de 2011

Não sei o que dizer...



Há coisas que não entendo e me entristecem...


O facto de ir visitar o meu amigo O Símbolo e ele não estar mais por lá...


Pior é saber que não cheguei a tempo de ler o FIM.


Triste e triste e triste.



Etiquetas: , , ,

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

18.11.11


Rodapés e Corrimãos

Deixas-me os nervos
em franja.
dás-me febres
que não curam!
Bebo água à tua procura,
corro rios,
engulo lagos,
empapado em tua ausência.
Não há verdades
em absoluto…
Há momentos parados
no tempo,
em que bastam doces
mentiras
e bolos enormes.
(com coberturas açucaradas)
E beijos que não
fazem trepidar
ou sentir calafrios.
Depois canja
Que não quero comer.
Tu dizes:
- “Come que te faz bem!”
Uma colher à boca
e cuspo.
E tu: - “Come que faz-te bem!”
Mastigar, mastigar…
Não consigo engolir.
É tudo pó e gelatina.
Não consigo comer,
mesmo que me faça bem!
E tu: não dizes nada
Em tua defesa
Sorris, apenas,
Com essa tua boca
Repleta de dentes;
coroas, jaquetas…
o esmalte a ser corroído
lentamente
por um tártaro de nicotina!
E tu sorris, simplesmente.
O gato nem nota a tua
Presença, absorto
Em lambidas ao pelo.
As unhas cravadas
Na carne, a rasgar
Cortinas, a fazer de mim
Um amontoado de farrapos.
Juntei os restos
e mudei de país.
Andei contra o sol
por noites sem fim.
Fugia dos teus silêncios
e tu sorrias,
condescendente,
no calar da aurora.
Meus dias varriam-se
no chão das folhas,
afagavam teus cabelos,
a sonhar, a sonhar
e a sonhar
com teu fígado de cebolada.
Os olhos não viam
o que o tempo deixara
de contar
aos ouvidos
sobre as últimas notícias
das ruas de Tegucigalpa…
ouvia-se, apenas, ao longe
o sussurro das beatas,
a voz das loucas;
(insana nas alturas)
Os vitrais, em vibração,
a partir-se
em mil visões
caleidoscópicas
e os santos
a retornarem ao pó…
(suas imagens cobertas de pó)
Os santos queimados
em fogueiras vaidosas.
Os santos cravados
na pedra (crivados de setas…)
e deus sorri nas alturas. (hossana)
como um predador
de emboscada.
Deus adormeceu em sua gruta.
Deus é só mais um
dos animais selvagens
que habitam tua saudade.
Assim, toda esta
constatação de inexistência,
tira-me
completamente
a vontade de comer.
A febre já não aquece
mas está lá
nas pernas e nas têmporas.
Como um beijo
de que não se esquece!
Dez minutos depois
teu sorriso
entrou em modo de descanso.
Teus lábios
a trocar de cor
a transmutarem-se
asas de morcego.
Teus lábios
esconjurados (feitiçaria)
a verter o leite chorado.
A mudança de tons
da pele exposta
é a prova irrefutável
(magia negra)
do efeito dos raios gama
sobre as margaridas do campo.
Tu comes a sopa toda,
e o som da tua digestão
arrepia-me,
dá-me ânsias.
Faz-me ficar azul…
(como as paredes da casa de banho)
E distraído
como um garoto
que devora a televisão
e engole super-heróis.

PAR - PT

Etiquetas: , ,

sábado, 12 de novembro de 2011

12.11.11


Observar Estrelas

Oprah nunca veio
à minha festa de anos
possivelmente
estava sempre ocupada
ou simplesmente
por desconhecer
a minha existência
ou, ainda, e mais
provavelmente
por nunca ter sido
convidada...

PAR - PT

Stargaze

Oprah never came
to my birthday party
possibly
was always busy
or simply
for ignoring
my existence
or, even, and more
probably
never having been
invited ...

PAR - PT

Etiquetas: , ,

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

11.11.11



Crateras


depois da noite verde
ficou um cheiro
indelével na pele
que não sai
dos olhos e azeda
as lágrimas
lua lavada
escorrida de céu
lua reflexo
esparramada na
pele do lago
depois daquela 
noite tão vermelha
a boca aberta
absorve nuvens
galhos de árvores
namorados
a noite amarela
ainda vomitava
conversas murmuradas
enquanto adormecíamos.


PAR - PT

Etiquetas: , ,

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Num poema do Geraldo!!!


meu coração diz: pára!
quando o teu bate à porta
e dispara em fuga
eterna brincadeira de esconder...

PAR - PT 
10.11.2011
15:37 h

Etiquetas: , ,

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

07.11.11


Folhas

A bola
Abala
A bela
Estrutura
Da bula
Que diz
Como
Limpar
A bílis
Com um
Bule
De chá
Camomila
Embola
No verniz
Da mobília
Tons mórbidos
Na madeira
Burilada
A serra
Deita
Por terra
Árvores
Ninhos
Filhotes
De passarinhos…

PAR – PT

Etiquetas: , ,

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

02.11.11


Decote

a estrutura abalada
dos sonhos
que se repetem
morte após noite
olhos que flutuam
sobre o fiel da balança
na ponta da agulha
de uma desgovernada
rosa-dos-ventos
a construção demolida
da fé
a escorrer como a cera
as lágrimas
e a máscara
que cobriam a face
da actriz
que chora e chove
sobre o palco
descortinado
as cortinas que caem
em avalanche
e fecham-se
rapidamente
à frente do silicone
da moça
na primeira fila.

PAR - PT

Etiquetas: , ,

terça-feira, 1 de novembro de 2011

01.11.11


Todos os Santos

amoramei amartessempre
acordormi pesassonhando
beijuntos camadeitados
eassim prassempre ficarmos
olhartassim tedevorar 
amoramarei amartessempre
amordaçado amortecido
deamorango cortarrodelas
comosolhos comquete como
comotecomo comotecomo

PAR - PT

Etiquetas: , ,

adopt your own virtual pet!
adopt your own virtual pet!